OS DIFERENTES NOMES DO PÃO FRANCÊS NO BRASIL

pão mais popular do Brasil é o pão francês, que não tem nada a ver com o país que lhe rendeu esta alcunha. No início do século XX, muitos brasileiros que visitavam a França se encantavam com o pão típico do país, que àquela época era curto, cilíndrico, de miolo duro e casca dourada. Era este o pão que, mais tarde, se tornaria a baguete. Este sim, o tradicional pão francês da França.

Pois bem, estes brasileiros voltavam ao seu país de origem ávidos por experimentar a iguaria que haviam deixado para trás na sua visita à França. Ao tentar descrevê-la para os padeiros no Brasil, surgia um pão cuja receita fora estabelecida oralmente. Ainda que os padeiros – obviamente limitados pelas diferentes descrições de seus clientes – não tivessem acertado a receita à risca, a referência francesa manteve-se e deu-se o nome do resultado destas experiências de tradicional pão.

Mas o Brasil é um país fundamentado na miscigenação, como bem sabemos. Sendo assim, diversas regiões da nossa pátria mãe nomearam o mesmo de acordo com sua cultura e costumes.

 

Veja os nomes que o pão francês recebe em diferentes estados do nosso diversificado país

 

•Na Baixada Santista, em São Paulo, os paulistas chamam o pão francês de média.

•Em Ribeirão Preto e Piracicaba, também no estado paulista, peça pelo filão ao comprar pão francês nas padarias.

•Na capital do estado de são Paulo, por sua vez, pãozinho é o nome dado ao pão francês.

•No Ceará, carioquinha.

•No Rio Grande do Sul, cassetinho.

•Em Sergipe, pão jacó.

•Em MG é conhecido como pão de sal.

•Em Manaus e no Piauí chamam de massa grossa.

•Por fim, no Pará dá-se o nome de pão careca ao pão francês.

 

Há, ainda, uma nomenclatura curiosa para o tipo de pão que se pede em São Luiz, no Maranhão. Lá, o pão sovado chama-se massa fina e o pão francês, massa grossa.

Os nomes podem ser diferentes, mas o sabor é conhecido por todos os brasileiros que, tradicionalmente, se deliciam com o clássico pão francês com margarina. E não há nada mais brasileiro que degustar um deles no café da manhã ou da tarde.





[custom-facebook-feed]

VAMOS CONVERSAR

O que achou do nosso conteúdo? Divida sua opinião e comentários conosco.

FALE CONOSCO