MAIS UM GRANDE CLIENTE: DE OLHO NO PÚBLICO SÊNIOR

Quando se trata de pessoas com 60 anos ou mais, o que vem na sua cabeça? Pessoas frágeis, dependentes e com preferência para afazeres manuais? Não mais. Segundo um estudo realizado pela consultoria Hype60+, 85% do público sênior é economicamente ativo, controla suas finanças e são os decisores de compra.

 

Além disso, segundo o IBGE, entre 2010 e 2050 a população brasileira com 60+ irá triplicar e já em 2030 ultrapassará o número de crianças com idade de 0 a 14 anos. E nem precisamos falar de futuro: hoje eles já são 15% da população brasileira e são responsáveis por 20% do consumo no país.

 

Entre julho de 2017 e 2019, o país ganhou 1,2 milhão de novos lares com mais de 65 anos, segundo a multinacional de painéis de consumo Kantar. Do total de 9,4 milhões de lares maduros brasileiros, 64% têm entre 1 e 2 pessoas, 86% não têm crianças de até 12 anos e 38% têm carro. Além de menores, estas famílias têm uma renda média domiciliar mensal 9% maior do que o restante da população.

 

Apesar disso, em termos de mercado, este público ainda é considerado um consumidor invisível e não explorado. As marcas não se comunicam com o público sênior, ou seja, deixam inegavelmente, esse grande cliente de lado.

 

No Brasil a Economia Prateada (é a soma de todas as atividades econômicas associadas às necessidades das pessoas com mais de 50 anos e os produtos e serviços que elas consomem diretamente ou virão a consumir no futuro) movimenta cerca de R$1,6 tri/ano. Entretanto mesmo movimentando tanto dinheiro, ainda assim, 63% dos negócios têm como público alvo os Millennials (geração Y) e os da geração Z.

 

Os idosos são o único target que apresentou crescimento em unidades (+2,1%), volume comprado (+0,6%) e valor desembolsado (+5,3%) nos últimos 12 meses terminados em julho deste ano.

 

“É um mercado ainda intocado e que está bem debaixo do nosso nariz; a próxima grande economia.”
Stephen Johnston, cofundador da Aging2.0

 

Como o público sênior se sente e como se aproximar dele

 

Afinal como o público sênior ou os maduros se sentem em relação a isso? Eles não se sentem representados em comerciais, sendo assim, muitos até os deixam com uma imagem frágil, o que não os agrada.

 

 

Algumas medidas simples podem torná-los mais próximos das marcas:

1. Faça segmentações de perfis, para entender melhor seu público.

2. Em propagandas, imagens reais que não sejam estereótipos.

3. No produto, design de cores fortes e com contraste além de letras grandes.

4. No e-commerce, encurte o número de cliques.

5. No ponto de venda, SKUs acessíveis.

6. Em vídeos, a fala deve ser limpa, sem grandes interferências de músicas.

7. Fale menos e ouça mais, escute o seu cliente.

8. Produtos diferenciais, eles preferem qualidade.

9. Objetividade ao comunicar diferenciais, eles já virão de tudo.

10. Atendimento especializado.

11. Embalagens ergonômicas.

 

Com uma frequência de visita aos pontos de venda 7% maior, as donas de casa da terceira idade elegem as lojas de proximidade e conveniência como prioridade, destacando-se farmácias e supermercados independentes. Além deles, o atacarejo também vem conquistando espaço entre este target. Entre julho de 2018 e o mesmo mês de 2019, o canal ganhou 669 mil novos lares maduros como compradores.

 

A conclusão é simples: esse mercado ainda é inexplorado pelas marcas, que estão deixando de lado, até então, uma fatia de mercado que certamente será uma grande economia em um futuro bem próximo. Será que você está preparado para ele?





[custom-facebook-feed]

VAMOS CONVERSAR

O que achou do nosso conteúdo? Divida sua opinião e comentários conosco.

FALE CONOSCO